sábado, 2 de abril de 2011

O sorriso

Um dia na grande noite do meu pensamento eu o vi. Era alegre, bonito e charmoso. Do lado de fora chovia uma chuva de sol e alegria. O sorriso que atrai o grande eco nas mais intensas profundezas da alma humana. Ela tinha ele. Ela tinha o belo sorriso magistral, esplêndido. Estive em busca desse monumento por um longo tempo. A noite e a lua são impulsionadoras de paixões e guerras, tais quais a bela boca daquela mulher. Por vezes perguntei-me se era real ou uma mera imagem formada pelo fruto do meu inconsciente. Como saber? Na verdade, o real e o irreal andam juntos assim como a loucura e a sanidade também. Mas uma coisa é certa: se não for real, por favor, não o digam. 

                                                              Assis, Sérgio ( Poesia e Crônica )
Dedico este pequeno poema à Jordânia Maria Martins, minha inspiradora e dona de um sorriso magistral, encantador e apaixonante.