quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Breve conto da inconsciência

Ela olhava a janela como se no lado de fora tivesse uma visão magistral. Era fim de tarde e a noite caía e, com ela, a angústia dentro de si. Corria tudo bem, mas repentinamente: - toque, toque, toque. três batidas na porta. Ela perguntou: - Quem está aí? Ninguém respondeu. O silêncio daquele momento a deixou ainda mais tensa e o medo tomava conta da sua alma. Naquele quarto que escondia um grandioso mistério. Repentinamenete a luz apaga-se. Ouve-se sussurros no quarto de mobília velha de madeira e janela de vidro. A noite fria e o céu estrelado fazia seu corpo tremer. Medo? Andou até a cama e entrou sobre o cobertor. Ela tinha 15 anos feitos naquela noite fria. Parecia que o quarto queria expulsá-la de lá. aquela cama gelada onde 3 anos atrás um terrível homicídio acontecera. Parecia que ela tinha presenciado a tudo. Ela ouvia o pedido de socorro e colocava  as mãos nos ouvidos. A luz  voltou no momento em que a moça gritava:- me deixe em paz! A família da garota entrou no quarto e acendeu as luzes. Abraçaram-se.
- O que houve? - Perguntou a mãe?
- Eles querem que eu vá embora. - Disse assustada.
- Eles quem?
- Nao sei. Eles não dizem quem são.
- Viemos aqui te desejar feliz aniversário - Disse o pai.
- Quem lhe pertuba, filha? - pergunta o pai angustiado
- Já disse que nao sei, pai!
- Tá, então boa noite, deixaremos você descansar. Até amanhã.
Os pais da garota foram até a sala e colocaram uma fita na tv. Eles tinham gravado sua filha em seu quarto durante sua estada nele. descobriram que a filha dormiu a tarde e início da noite inteira. Estava tomada pelo seu incosciente. Precisava de tratamento especializado. Tudo nao passara do fruto do seu ego.

                                                                                     Autoria: Assis, Sérgio (Contos e outras histórias)

Um comentário: